Fafram obtém nota máxima em avaliação do MEC

Com conceito 5, instituição se credencia para pleitear a categoria de Centro Universitário

 

A Fafram (Faculdade Doutor Francisco Maeda) obteve a nota máxima em avaliação institucional realizada pelo MEC (Ministério da Educação). Com conceito 5, na escala zero a cinco, a instituição está credenciada para pleitear a categoria de Centro Universitário. Conforme explicou o diretor da faculdade, professor doutor Márcio Pereira,
a Avaliação Institucional Externa realizada por uma Comissão avaliadora designada pelo Ministério tem objetivo de apresentar o conceito da instituição. “Trata-se da supervisão do Ministério da Educação em todas as unidades de
ensino superior, ligadas ao sistema federal de ensino, sejam faculdades, centros universitários ou universidades
públicas ou privadas, com exceção das estaduais”, esclarece Pereira. A visita dos avaliadores à Fafram aconteceu em
meados de abril, quando estiveram em seu campus três avaliadores, de lugares distintos: um da Universidade Federal de Brasília, outro da Universidade Federal de Belo Horizonte e outro da Universidade Federal do
Rio de Janeiro.  Eles foram nomeados pelo MEC e compareceram com objetivo de avaliar as condições e
oferta dentro da instituição. Atualmente o processo se encontra na fase de publicação da portaria no
Diário Oficial da União. “A comissão teve como objetivo verificar as condições oferecidas em ensino,
pesquisa e extensão para todos os cursos que temos,é uma avaliação mais complexa, mais exigente”,
detalha o diretor. “Foram avaliados cinco grandes eixos: organização, didática pedagógica, plano de desenvolvimento
da instituição, sustentabilidade financeira e infraestrutura, que foi um dos pontos de destaque que tivemos”,
descreve Pereira. “A Fafram obteve conceito 5 em todos indicadores, sendo avaliados também 19 requisitos legais e normativos, observados pela comissão de avaliadores como todos eles atendidos”, acrescenta Pereira. Para o diretor, os fatores que mais contribuíram para o sucesso da Fafram estão na organização, didática pedagógica e infraestrutura. “Faço agradecimento especial à mantenedora [Fundação Educacional de Ituverava] que sempre nos
atendeu com carinho e de forma muito especial nossas exigências relacionadas à parte de infraestrutura e organização também”, reconhece o diretor. “Nós temos o conceito máximo, consolidando a Fafram no Grupo de Excelência no oferecimento de ensino, pesquisa e extensão”, argumentou. Além de benefícios que podem ser usados como ferramenta de divulgação e marketing, os conceitos emitidos pelo MEC determinam número de ações públicas que o governo federal implanta dentro das instituições, sejam elas públicas ou privadas, como a disponibilidade do
número de contratos com o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil). “O Ministério da Educação privilegia estas instituições consideradas do grupo de excelência entre os conceitos 4 e 5, que podem repassar este benefício
a alunos que se enquadram no programa”, afirma o diretor. “Nos credencia também a pleitear como outra categoria
de ensino que seria um Centro Universitário, ou seja, já estamos habilitados a isso”, adianta Pereira.
A Fafram atualmente conta com 1.450 alunos nos cursos de graduação, 80 em pós graduações, 121 colaboradores e 92 professores. Já formaram pelos cursos Agronomia, Direito, Sistemas de Informação e Medicina Veterinária, cerca
de 2 mil alunos, sendo que aproximadamente 1.600 são de Agronomia, além de Enfermagem que é o mais novo em funcionamento e ainda não formou turma. Em entrevista, o diretor também falou sobre as vantagens para o aluno,
além da comprovação da qualidade do ensino aplicado. “Abre um caminho Com conceito 5, instituição se credencia para pleitear a categoria de Centro Universitário no mercado, pois normalmente as empresas procuram profissionais
nestas instituições que são consideradas de excelência no ensino, pesquisa e extensão”, definiu. O presidente da Fundação Educacional Pedro César Galassi acredita que a instituição está no caminho certo, pois sua finalidade é
oferecer e manter a qualidade do ensino em suas instituições mantidas. Além da Fafram, a FE é mantenedora da FFCL (Faculdade de Filosofia Ciências e Letras), Colégios Nossa Senhora do Carmo “Coc” e Liceu Vincent Van
Gogh e Fajob (Faculdade São Joaquim da Barra). “Estamos todos da administração muito felizes, porém, a Fundação Educacional de Ituverava é mantenedora da Fafram e nunca deixamos de atender os pedidos do diretor para melhorias na infraestrutura e demais outras reformas para melhorar para obter esta nota”, ressaltou Galassi.
“Temos que atender todos esses polos com qualidade para obter notas e principalmente para que os alunos se formem bons profissionais e sejam bem aceitos futuramente”, completou o presidente. Perguntado sobre a possibilidade de tornar Centro Universitário, o presidente ressaltou que já estava sendo observada esta possibilidade, mas é necessário levar ao conselho curadores da mantenedora para discussão e aprovação.
“Parabenizamos todos da Fafram e agradecemos conselho, diretoria executiva e área administrativa
que sempre apoiam os pedidos e atendendo as solicitações para a melhoria das mantidas”, concluiu
Galassi, que visitou a faculdade esta semana acompanhado pelo vice-diretor executivo Antônio
Gonçalves Delgado.