Plantão Regional retorna as atividades em Ituverava

O delegado titular de polícia de Ituverava, Dr. Márcio Barbosa Macedo, enviou ofício à redação do Jornal O Progresso informando que o Plantão Regional  de Ituverava retomou suas atividades. Portanto, desde o dia 20 de setembro, as ocorrências apresentadas pela Polícia Militar, que acontecerem das 18 às 8  horas e fi nais de semana, relativas aos municípios de Guará, Miguelópolis, Igarapava, Aramina, Buritizal e Ituverava serão atendidas na Delegacia do Município de Ituverava. O delegado de Ituverava informou que, para a população da cidade, os plantões também seguem abertos na delegacia, onde sempre  haverá um policial plantonista, caso os cidadãos necessitem da Polícia Civil após horário de expediente, fi nais de semana e feriados. Em recente entrevista, o delegado seccional de Polícia, Dr. Vanir José da Silveira informou que a medida tem a finalidade de tentar otimizar os serviços em duas cidades da área  a seccional de Franca. Além de Ituverava, também em Franca são atendidos os crimes que ocorrem entre 18h e 8h, aos finais de semana e feriados em  Cristais Paulista, Itirapuã, Patrocínio Paulista, Restinga, Ribeirão Corrente, Rifaina, Pedregulho, Jeriquara e São José da Bela Vista. Embora não considere uma solução definitiva, o seccional afirma que a medida ajuda a melhorar a qualidade de vida dos funcionários e, em consequência, do trabalho que desempenham. Ele acredita que a abertura de novos concursos anunciados pelo governo estadual amenize o déficit no futuro. “Quando a gente fala em plantão regionalizado, não seria o ideal, claro que não. Mas é o que nós temos que fazer para garantir à população o atendimento de qualidade e para  garantir ao policial civil, que é um trabalhador como outro qualquer, um trabalho digno, em que ele não seja colocado de forma a trabalhar por muito tempo  diretamente e ter problema de saúde. Temos muitos policiais afastados por problemas de saúde”, diz. Ele refuta a ideia de que o plantão regionalizado deixa as cidades desguarnecidas durante o registro das ocorrências. Silveira Júnior argumenta que o tempo que uma equipe da Polícia Militar leva para se  deslocar e concluir o procedimento em outra cidade nesse sistema é menor que o dedicado em frente à delegacia em condições normais, à espera da chegada  e um delegado de plantão. “Se fosse assim não teria crime durante o dia dentro do expediente. Se pegar para analisar, o grande número de crimes hoje é  durante o expediente”, acrescenta. Ainda com o intuito de otimizar os serviços da Polícia Civil, o delegado seccional confirma a intenção de agrupar  delegacias de Franca em um único local. O projeto ainda está em estudo e sem prazo para ser implementado. “Com um agrupamento, vão trabalhar em lugar  ó, você otimiza os recursos. É o ideal? Não, o ideal seria que todas as delegacias funcionassem com o número ideal de policiais, mas temos que tomar uma medida que ao mesmo tempo parece ser meio ruim, mas na verdade é melhor para a segurança, para a população e para a polícia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *